O que esperar de Doutor Sono

Fala Geeks, cumé que vai a via de vocês? A minha vai bem, obrigado.

Aliás, vida é uma coisa interessante de se pensar, que remete totalmente ao tempo. Ela depende dele para que exista, ele é responsável pelo desenvolvimento dela.

Tempo e Vida são o combustível e suprimento para Doutor Sono, livro do aclamado escritor Stephen King que, semana passada, lançou o trailer de sua adaptação em longa metragem.

O livro é uma obra de 2013 e, segundo o prefácio, surgiu a partir de uma tarde de autógrafo, onde um leitor pergunta a King “o que aconteceu com o menino de O Iluminado”. Essa pergunta repercutiu em sua mente e a narrativa foi iniciada a partir do fim da jornada anterior, criada em 1977.

Resultado de imagem para doutor sono
Rose, a mulher da Cartola, antagonista dos Iluminados, na capa do livro, se alimentando do vapor

 

É óbvio que, se você está lendo está matéria, querido leitor, é porque já viu O Iluminado. Mas saiba que farei referências principalmente ao livro, em que o final é diferente da adaptação estrelada por Jack Nicholson e dirigida por Kubrick. As diferenças entre as duas obras, você pode conferir aqui. Spoilers serão dados para que se possa ter uma linha de raciocínio e criar as especulações descritas abaixo, impossível fazer isso sem que sejam apresentadas tais informações. Por amor e carinho a você, tentarei não expor muita coisa, mas de qualquer maneira, é bom avisar:

 

Danny Torrance ainda sofre com os fantasmas do Overlook, principalmente pela Sra. Massey, a mulher na banheira do quarto 217 (237 no filme), ela está mais forte, chegando até a deixar vestígios – como pedaços de pele –  no local onde passam. Wendy acha uma solução, liga para seu amigo e “parceiro de iluminação” , Dicky Hallorann, antigo chef do Hotel e sobrevivente dos acontecimentos de O Iluminado. Ele, ao ouvir o que está acontecendo com Danny, resolve lhe ensinar uma conjuração e ampliar os conhecimentos a respeito da Iluminação. O ensina o poder da Caixa.

Hallorann entrega um presente à Danny, uma caixa de aço, com um cadeado de senha, o garoto, super feliz, agradece e recebe uma instrução do amigo:

“Eu quero que conheça esta caixa, por dentro e por fora. Não apenas olhe para ela; toque-a. Sinta-a por inteiro. Então enfie seu nariz dentro dela e veja se há um cheiro. Ela deve ser sua amiga mais próxima, pelo menos por um tempo (…) Você construirá outra, idêntica a esta, em sua mente. Uma ainda mais especial. E da próxima vez que a cadela da Massey aparecer, você estará pronto para ela. Eu vou te dizer como fazer isso (…)”.

As instruções foram dadas de forma que Danny criasse uma caixa idêntica em sua mente e, caso encontrasse algo que não existia no mundo “normal” e precisasse guardar (ou aprisionar) , ele poderia usar essa caixa.

Imagem relacionada
O banheiro que há no quarto da Sra Massey. Nunca se sabe o que estava por de trás da cortina, uma jovem nua e sedutora ou uma velha horrenda. As duas, loucas para sugar sua alma.

 

Enfim, aqui começam as diferenças do que vimos no trailer com o que temos no livro. O Danny literário aprende a usar o poder, cresce e fica igual ao pai, não no aspecto físico mas na dependência alcoólica, química e na desgraça que sua vida vai se transformando. A abstinência o leva a uma cidadezinha onde encontra um trabalho de enfermeiro num asilo, seu dom o ajuda a direcionar os velhinhos que estão partindo. Por isso os demais funcionários do local o intitulam de Doutor Sono. A história apresenta mais dois personagens principais, uma garota, também iluminada e Rose, Líder do Verdadeiro Nó, um clã que alimenta sua imortalidade com vapor (nome dado a alma de pessoas iluminadas). Eles não são importantes até o momento e não cabe mencioná-los por enquanto, já que o trailer não deu tanto espaço para eles.

Rose, a mulher da Cartola, aparece no trailer transformando Snakebite Andi em uma integrante do Verdadeiro Nó.

 

Mas, a maior de todas as divergências entre livro e trailer é, sem sombra de dúvidas, o Hotel Overlook, que no livro explodiu com Jack dentro e no filme, permanece vivo com Jack aproveitando eternamente o baile dos mortos.

A ausência do Overlook no livro é marcada pelo medo que Danny sente por essa entidade maligna, que consumiu toda sanidade de seu pai e tentou consumi-lo também. No trailer, esse medo é esfregado na nossa cara, quando vemos a interpretação de Ewan McGregor revisitando cada local que nos deu calafrios e noites mal dormidas, tentando buscar algo.

O Hotel (ou a sua ausência) têm um ponto importante no livro e quase todas as cenas que vemos no trailer não aparecem na obra literária. Isso gera uma especulação entre os fãs que querem assistir só para apontar o dedo e criticar as diferenças, como sempre faço fazem numa adaptação.

 

E por falar em adaptação, temos um PodGeekCast sobre as piores adaptações, foi bem no começo de tudo, mas está sensacional. Com certeza podemos fazer mais um episódio com o mesmo tema, tudo depende de você.

 

“Assista, ouça, leia, comente e compartilhe.
Viva seu tempo e aproveite o dia, enquanto está iluminado.
Tente não matar as pessoas que te irritam, comam as verdura e rebobine a fita.
Obrigado, de nada”.

Rafael Peregrino

Musica, filmes e livros me definem. Violão, café, papel e caneta me descrevem. Me fale um assunto e sempre terei algo a dizer. Fazer as pessoas rirem é o motivo da minha alegria